CENTO E VINTE ANOS DA REPÚBLICA

Bom dia! Hoje temos poucos textos, artigos ou matérias jornalísticas que relatam os fatos históricos brasileiros, Por quê? Estamos diante de um assunto repetitivo e cansativo. A maioria quer saber se é feriado ou não, e como caiu num domingo ia passando despercebida essa data tão importante para liberdade do povo brasileiro.

O amigo blogueiro Washington Luiz traz uma crítica interessante sobre a Proclamação da República Brasileira.






Hoje é um dia especial e despercebido por muitos. São 120 anos da Proclamação da República. Embora “independente” o Brasil vivia sob as garras do Império, tínhamos um imperador. E ele durante quarenta e nove anos deteve o poder absoluto do governo.
Entretanto seus pensamentos e decisões só atendiam suas vontades, o que criou um sentimento de revolta entre os que mantinham a utopia de viver realmente num país livre e democrático.(Também existia uma elite que estavam determinada a defender seus interesses)

A falta de apoio do Exército, agregada à conservação ideológica da Igreja e inconformismo da elite cafeicultora foram os pontos culminantes para falência do Estado Imperial. E óbvio sem apoio dos setores dominantes, e diante desse cenário insatisfatório, o império sucumbiu-se e surgiu o sistema republicano, com suas ideologias democráticas.

A divisão do poder em vários segmentos, formação dos Ministérios são de suma importância para o povo brasileiro. Mas, a verdade é que ainda temos um longo caminho a percorrer para idealização de um país mais justo. Livre da semente do sensacionalismo colhedora de votos.

E o ideal republicano a meu ver deve está pautado na liberdade e igualdade, construída passo a passo na formação educacional de um povo formador de opinião.

“Na medida em que se torna a instituição mais importante do sistema social brasileiro, a escola primária se transforma no principal ponto de preocupação de educadores e homens públicos: procurou-se em especial mostrar o significado profundamente democrático da educação primária, pois é por meio dela que a massa se transforma em povo”. Jorge Nagle

Somos novos, e aprendemos a cada dia com nossos erros, entretanto temos uma grande responsabilidade de transformar a maioria da massa manipulada de hoje, num povo forte, pois assim acredito que poderemos ser contemplados não somente por uma teoria, mas na prática pelos objetivos estabelecidos no preâmbulo da nossa bela Constituição.

“Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário